Quinta-feira, 28 de Maio de 2009

arder [entre a verdade, a certeza e a ilusão]

la femme du trésorier, Wassili Tropinin

 

 

 

O Sol nasce com tanto brilho no seu esplendor! Solta-se do céu, esbanja regaços de luz... ofusca o meu saber… Enquanto resplendece no delírio da evidência, eu ardo na teimosia de ter razão… tal como o céu, a felicidade é uma utopia.

 

Ao Sol, embriago-me com uma taça de sonhos… E bebo muito. Insano desconcerto… Até sorvo o equívoco. Até a taça ficar vazia… Até ser noite…Até ser dia...

 

Com Sol, a verdade desamarra-se da ilusão… Então, na mais real e  clara realidade, sobra-me tempo para ser feliz…

 

 


11 comentários:
De emília a 28 de Maio de 2009 às 15:32
Mas... a ilusão é, apesar de tudo, um anónimo trampolim para a Fekicidade, na justa medida em que esta se confunde com Utopia!

Bj Real

Emília


De Paola a 28 de Maio de 2009 às 16:41
Pois é, amiga. Mas... se não perseguíssemos a ilusão, talvez víssemos a verdade... então, seríamos mais felizes. Ou apenas felizes... Se calhar é a nossa permanente insatisfação que nos faz sofrer e não ver o que temos... e que o mundo gira... mesmo assim...

Beijo terno.


De jabeiteslp a 28 de Maio de 2009 às 22:33

tambem gostava de ter
"sobrar-me tempo para ser feliz"

e de mimo em mimo
o melhor de um fim de semana feliz...

beijinhos


De Paola a 28 de Maio de 2009 às 22:47
No momento em que formos capazes de separar o sonho da realidade... há tempo par se ser feliz. Mas é tão complicado!!! Passamos o tempo a querer mais... e com a cabeça cheia de utopias não dá... É condição humana!!!


Beijinhos


De jabeiteslp a 28 de Maio de 2009 às 22:58
é mesmo complicado...

beijinho e um sono justo


De Graça a 28 de Maio de 2009 às 22:58
Eu gosto de reais e claras realidades... onde o tempo é nó que se aperta em laço de felicidade... da Utopia de Thomas More guardo boas lembranças... e, se queres saber, é a única que conheço :)...


"Um laço por um abraço" e sejamos felizes... qualquer que seja a cor do arco-íris.


Beijo meu, embrulhado nas minhas cores... essas que tu sabes.


De Graça a 28 de Maio de 2009 às 23:06


[tinha-me esquecido]


De Paola a 29 de Maio de 2009 às 21:58
... imperdoável!!!

Beijo abraçado. E agora florido...


De Paola a 29 de Maio de 2009 às 21:57
... há sempre utopias... sonhos congelados... que tropeçam na realidade. No instante em que nos apossarmos da realidade [impossível, não?], a felicidade é possível... Só que nesse momento o sonho acontece... outra vez...

Beijo abraçado.


De Alexandra a 30 de Maio de 2009 às 22:16
Sempre belos os teus textos, Paola...


Deixo-te um beijinho amigo.


De Paola a 30 de Maio de 2009 às 23:05
Minha amiga, já estava com saudades...

Beijinho terno.


Comentar post

Se escrevo o que sinto é porque assim diminuo a febre de sentir. O que confesso não tem importância, pois nada tem importância. Faço paisagens com o que sinto. [Fernando Pessoa]
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape "Douce l'éternité qui coule des fontaines/ Au printemps quand le vent dissipe les brouillards/ Douce la porte ouverte à l'ombre du grand chêne/ Et douce son odeur dans la soie d'un foulard."

pontos recentes

Ontem [Como se fosse já]

Desacerto [desabafo de um...

A outra margem [restauro ...

Oportunidade

Palavras pequeninas [E cr...

O rio

Sardinheiras

No lado contrário

Gola de laço

A conversa das canções [a...

Convento de Jesus [no tem...

Água do rio

Pelo caminho [as cegonhas...

No tacho [da minha infân...

Memória

RSS

outros pontos

Admiro-me... só por olhar!

Locations of visitors to this page

Pesquisar neste blog

 

Abril 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


blogs SAPO

últimos comentários

A "fonte" é dada a narrativas extraordinárias...
Pois é...
Sabes uma coisa "pequenina"? Continuas a escrever ...
Por vezes, é assim...
Escrita poética Gostei.
Pois, sabe bem ler as tuas palavras... saudade.
Que lindo!! Como sempre, uma escrita deliciosa...U...
Bela e feliz noite de Natal Bonita
Pena que um piropo teu...não seja um bom diaaqui ...