Sexta-feira, 3 de Julho de 2009

esconder [na tona da vã calmaria]

Ericeira

O mar olha-me e sorri… e fala, fala… na repetição do seu cálido marulhar. Fundeio, no refúgio de sargaços escarlate, palavras à tona, frases que não flutuam. E ouço um grande ponto de incerteza no fundo da pontuação.

 

Em terra, os meus dedos são braços de polvo na faina das redes, enquanto no mar, está tudo tão sereno na película da superfície …

 

 


12 comentários:
De Graça a 3 de Julho de 2009 às 17:15
"E ouço um grande ponto de incerteza no fundo da pontuação."________________________ que frase magnífica. Sou eu! 


Por vezes, calam-se os gritos na serenidade da superfície. E há dias em que as frases se afundam num mar de indesejadas rotinas.


Ponto.




Beijos meus, querida amiga minha


[linda a foto de lá...]






De Paola a 3 de Julho de 2009 às 17:22
Pronto Ponto

Beijo muito abraçado.


[Foto- São restos de viveiros de marisco... Tão fabulosos que já foram...  Agora estão no fundo...]


De jabeiteslp a 3 de Julho de 2009 às 19:02
 
sargaços
serenidade
tudo conjugado num olhar
 
até o momento num recordar...
 
beijinho
e bom fim de semana feliz

bela foto e dá-me a impressão
que há ainda mexilhões no seu cascarão
ali nas pedras...
adoro mexilhões hmmmm

 


De Paola a 3 de Julho de 2009 às 19:06
Há por lá uns bicharocos desses, há... mais lapas agarradas às rochas... Eu gosto de tudo que venha do mar... na ilusão da calma que bóia à superficie...

Bom fim de semana, amigo.
Beijinhos.


De jabeiteslp a 3 de Julho de 2009 às 19:19



De Paola a 3 de Julho de 2009 às 19:42
Também para ti.



De entremares a 3 de Julho de 2009 às 21:58
Não conheço melhor espelho que o mar.
Pode ser a calma do despertar, pode ser a onda revolta da tarde, pode ser a maré baixa do adormecer... pode ser aquilo que cada um de nós quiser.

Mesmo que não o saibamos, que não o compreendamos.

Podemos gostar do que não compreendemos, não podemos? É esse o tal ponto de interrogação final...


De Paola a 3 de Julho de 2009 às 22:05
Poedemos! Eu gosto tanto de me surpreender... naquele espectáculo sempre igual... aparentemente igual... Tão diferente!!!

Obrigada por teres vindo... na maré...

Beijinho.


De Jorge Soares a 3 de Julho de 2009 às 23:32
Gosto do teu mar.... o da fotografia, gosto do teu mar, o das palavras... gosto do carinho com que se tratam, tu e ele.. o mar, o teu mar.. o nosso mar...





Bom fim de semana
Jorge


De Paola a 3 de Julho de 2009 às 23:37
Este mar é apenas o mar... O meu tem sabor a rio. Um rio que é quase mar... E surpreende-me sempre... talvez porque, lá no fundo, guarda tanto de mim...

Bom fim de semana.

Beijinhos, meu amigo.


De Alexandra a 6 de Julho de 2009 às 15:42
O mar.... esse espelho imenso onde aprendemos a rever a nossa alma inquieta...

Lindo o teu texto, Paola!

Um beijo de mar.


De Paola a 6 de Julho de 2009 às 22:49
Concordo contigo, Alexandra. Sempre que olho para o mar, vejo-me a velejar... e navego... navego... na busca de mim.

Beijo azul. Como o meu rio.


Comentar post

Se escrevo o que sinto é porque assim diminuo a febre de sentir. O que confesso não tem importância, pois nada tem importância. Faço paisagens com o que sinto. [Fernando Pessoa]
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape "Douce l'éternité qui coule des fontaines/ Au printemps quand le vent dissipe les brouillards/ Douce la porte ouverte à l'ombre du grand chêne/ Et douce son odeur dans la soie d'un foulard."

pontos recentes

Ontem [Como se fosse já]

Desacerto [desabafo de um...

A outra margem [restauro ...

Oportunidade

Palavras pequeninas [E cr...

O rio

Sardinheiras

No lado contrário

Gola de laço

A conversa das canções [a...

Convento de Jesus [no tem...

Água do rio

Pelo caminho [as cegonhas...

No tacho [da minha infân...

Memória

RSS

outros pontos

Admiro-me... só por olhar!

Locations of visitors to this page

Pesquisar neste blog

 

Abril 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


SAPO Blogs

últimos comentários

A "fonte" é dada a narrativas extraordinárias...
Pois é...
Sabes uma coisa "pequenina"? Continuas a escrever ...
Por vezes, é assim...
Escrita poética Gostei.
Pois, sabe bem ler as tuas palavras... saudade.
Que lindo!! Como sempre, uma escrita deliciosa...U...
Bela e feliz noite de Natal Bonita
Pena que um piropo teu...não seja um bom diaaqui ...