Sábado, 11 de Julho de 2009

ceifar [a vida daninha nas lavras do arroz]

de Isabel Alfarrobinha

 

 

Na monda do arroz, as mulheres vestiam chapéus de palha do tamanho do Sol. Por causa dele. As abas colossais do chapéu rejeitavam o Sol que alourava o arroz. A água regava os pés das mulheres. Que sorriam. Cantavam ondas de alegria. Ao vento.

Na monda, os chapéus abavam-se na ânsia de não querer o Sol. Que era do arroz. Que elas viam a crescer. Adivinhavam pérolas de alegria. Ali.

Nas abas do chapéu poisavam os pardais para espreitar os rostos corados às raparigas. Por vezes, roubavam-lhes um beijo. E elas queixavam-se das ervas daninhas. Sorriam. Os pardais voltavam... por causa dos bagos de Sol...

 


12 comentários:
De umbreveolhar a 12 de Julho de 2009 às 16:06
Minhaimada
Li e gostei do que li. Alíás, ja não me conformo sem passar pelo  o teu excelente Blog que é dos meus preferidos.
Em prosa ou verso, são extraordinários os teus textos e ilustrados com fotos ou pinturas. Parabéns minha Amiga!
Um bom Domingo para ti,
Carlos Alberto


De Paola a 12 de Julho de 2009 às 16:10
És sempre muito bem-vindo, amigo. Agradeço-te as palavras simpáticas.

Um bom domingo para ti.

Beijinho.


De Graça a 12 de Julho de 2009 às 17:05
[já escrevi duas vezes... vou tentar outra vez]




Não imaginas o quanto foi difícil chegar aqui!!!!!! Ou imaginas, pronto... mas valeu a pena, só para te ler... e um bago de Sol é algo de tão bonito... que acho que vou já à procura.




Amiga minha, um beijo meu


De Paola a 12 de Julho de 2009 às 17:12
Corre, amiga. Corre... espalha o brilho do teu olhar... e deixa o vento enrolar-se nos teus caracóis... Corre. Agarra o Sol... nem que seja um bago...

Beijo. Abraçado.


De jabeiteslp a 12 de Julho de 2009 às 19:24

malandragem de passarocos
atraídos pelo rubor
das faces
num bonito arroz com amor...
(que só poderia ser doce)

beijinho
e desculpa este tardar em responder
mas , o meu existencialismo tá cada vez pior...



De Paola a 12 de Julho de 2009 às 19:28
... e a história até dava em casamento...


Beijinhos.

[olha em frente... para a frente... com os pés no chão]


De jabeiteslp a 12 de Julho de 2009 às 22:28


De Paola a 12 de Julho de 2009 às 22:34


De Jorge Soares a 12 de Julho de 2009 às 23:57

E os chapéus do tamanho do sol.. para esconder o meu olhar do dos pardais..


E agora virava pardal..só para te ver as faces coradas.... ou o meu reflexo nos teus olhos...





Boa semana
Jorge


De Paola a 13 de Julho de 2009 às 17:50
Pois era... Lembro-me de ver fotografias...

Não vou corar! Pronto!

Beijinhos.


De Nilson Barcelli a 13 de Julho de 2009 às 18:53
ESte teu magnífico texto fez-me lembrar das desfolhadas e do milho-rei.
Onde havia pardais, que de vez em quando também roubavam beijos. Mas aurorizados, já que isso fazia parte do jogo. Ainda que viciado... e viciante...
Querida amiga, boa semana.
Beijo.


De Paola a 13 de Julho de 2009 às 19:04
Lembrei-me do monte onde passei férias... das lavras do arroz... dos namoricos que se arranjavam por baixo das abas dos chapéus das moças... Outros tempos!!!!

Boa semana.
Beijo terno, amigo.


Comentar post

Se escrevo o que sinto é porque assim diminuo a febre de sentir. O que confesso não tem importância, pois nada tem importância. Faço paisagens com o que sinto. [Fernando Pessoa]
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape "Douce l'éternité qui coule des fontaines/ Au printemps quand le vent dissipe les brouillards/ Douce la porte ouverte à l'ombre du grand chêne/ Et douce son odeur dans la soie d'un foulard."

pontos recentes

Ontem [Como se fosse já]

Desacerto [desabafo de um...

A outra margem [restauro ...

Oportunidade

Palavras pequeninas [E cr...

O rio

Sardinheiras

No lado contrário

Gola de laço

A conversa das canções [a...

Convento de Jesus [no tem...

Água do rio

Pelo caminho [as cegonhas...

No tacho [da minha infân...

Memória

RSS

outros pontos

Admiro-me... só por olhar!

Locations of visitors to this page

Pesquisar neste blog

 

Abril 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


SAPO Blogs

últimos comentários

A "fonte" é dada a narrativas extraordinárias...
Pois é...
Sabes uma coisa "pequenina"? Continuas a escrever ...
Por vezes, é assim...
Escrita poética Gostei.
Pois, sabe bem ler as tuas palavras... saudade.
Que lindo!! Como sempre, uma escrita deliciosa...U...
Bela e feliz noite de Natal Bonita
Pena que um piropo teu...não seja um bom diaaqui ...