Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

ponto de admiração

ponto de admiração

01
Nov11

o caso das portas fechadas [no delírio da manhã]

Paola

[Fotografia de Jorge Soares] [Fotografia de Jorge Soares]

O bom da manhã, mesmo que borralheira e a espreguiçar-se pelos telhados frescos e calados, está no jeito com que olho para o sol. Não o vejo da minha janela, mas sei que está lá. É por isso que no meu corpo sobrevive o doce e quente aconchego da minha íntima certeza.

O sol entrou no quarto, como se a porta permanecesse amplamente escancarada e eu tivesse dito que sim. E viveu alongado num tapete de verdade, multiplicando-se na luz. Até a chuva chegar. E choveu uma chuva pequenina que permanecia como se o baile fosse ali. O vento desconcertava-se no aperto das mãos como se a concertina fosse eu. As vozes expunham alaridos desproporcionados sentadas na ombreia da porta. Como se tivessem engolido pedaços se sol que lhes incendiava o alvoroço. Numa dição quase que imperfeita. As ruas tinham mudado e a alegria já não cabia nos passeios. As tabernas, agora de portas fechadas, já não negociavam vinho. Quebraram-se os jarros, desagregaram-se as asas. Sobre o balcão de mármore malhado e encardido, jaziam, desamparados, meia dúzia de copos de barro. No outro lado da rua, as portas entupiam-se ao ritmo do silêncio. E fechavam assustadas com a ausência da música. Já não havia vinho, nem vinhas, nem uvas. E as vozes exclamavam que a culpa era de Baco. Que ao provar o rubro líquido se deslumbrou com tantos atributos. Delírio da mulher que corria pela estrada e que não compreendia tamanha arrumação. Desconhecia a razão de tantas portas fechadas.  Estranhava que o divino deus fosse a causa do fecho das tascas. Garantia que não fora ele que partira os copos. Irritada, olhou para mim e exigiu que lhe explicasse o que lhe tinha acontecido. Sei lá!!! Eu apenas sabia que já não havia música nos beirais, nem vinho, nem uvas, nem bêbedos felizes.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Se escrevo o que sinto é porque assim diminuo a febre de sentir. O que confesso não tem importância, pois nada tem importância. Faço paisagens com o que sinto. [Fernando Pessoa]

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub