Quinta-feira, 1 de Maio de 2008

no sorriso de Isaac - o melhor são as crianças

Regressei a casa com a minha cabeça cheia de sorrisos. Recentes! Inocentes! Transparentes! Eficientes! Com eles, e por culpa deles, senti-me afortunada. Nada mais contagiante que um sorriso de criança, banalidade feita verdade quando o sorriso é de Isaac. Do meu pimpolho. Às momices acompanhadas de infantis onomatopeias, ele sorria. Todo. Boca, pernas e braços. Um riso total. O Vrom! brum!… o que ele gostou! Tanto ou tão pouco que a sua boquinha se abria de par em par, ao mesmo tempo que os seus olhitos negros cantarolavam com Sérgio Godinho… “Com um brilhozinho nos olhos…” La, la, la, la … E eu, completamente enlevada, ao mesmo tempo ridícula com as minhas mais que apropriadas onomatopeias: Mmm! huuum ! – a certificar sentimentos difusos… satisfação, espanto, o orgulho; He! he! he! eh! eh! rê! rê! – confirmava risinhos de satisfação… Ecos de um contentamento incontável e indizível. Somente deleite! Tenho para mim que não se consegue amar sem rir.

 

Aristóteles terá dito que “ uma criança só começa a rir após quarenta dias de vida", “momento em que se torna pela primeira vez um ser humano”. Que bom! E eu que pensava que era muito antes. Se esta premissa estiver correcta, o meu menino já é um ser humano.

Filósofo! Terá ele sido, mãe?

 

Hoje é Maio. Um dia para comemorar na rua ou talvez não. Um dia que reivindicou oito horas diárias de trabalho. Quarenta semanais.

 

Desculpem, sim?

 

 Não fui para a rua gritar “ Maio, maduro Maio”.

 - Fiquei em casa a rir, com ele!

 

 Não reclamei oito horas, também.

 – Quero mais, com ele!

 

  Mas quero que Abril e Maio se cumpram!

 - Para ele… para eles!

 

  E afirmo com o poeta: "Só quero que os meus rapazes sejam felizes!"


__

Estou: Afortunada!

6 comentários:
De Nuno a 1 de Maio de 2008 às 17:35
É caso para dizer que um sorriso vale mais que mil palavras!!Mas caso alguem conseguisse exprimir tal sensação em menos tu eras uma delas!!!
E sim afortunados sem duvida...


De Paola a 1 de Maio de 2008 às 17:46
Afortunado, és tu! Antes de ser meu, esse sorriso que, hoje, partilhei contigo, é mesmo teu! Nunca o percas! Vai sorrindo com ele...
Limitei-me a rever-te no teu filho.

Bjos


De GMV a 1 de Maio de 2008 às 23:20
Que lindo o sorriso!
O dele, o do pai dele, o da mãe do pai dele!
Já agora, o meu também...da professora do pai dele, da amiga da mãe do pai dele.
Que lindo o sorriso!


De Paola a 1 de Maio de 2008 às 23:34
Para a professora do pai dele um grandioso sorriso... e para a amiga da mãe dele também.

Bjos


De Vanda a 24 de Maio de 2008 às 14:31
desculpem lá, mas onde é que eu entro no meio desta história toda!!!! Ele tem tudo do pai menos o sorriso. Esse sim pertence-me a mim ;)

bjinhos


De Paola a 24 de Maio de 2008 às 19:42
Nesta história, tu tens papel principal! És a mãe linda que o Isaac tem.

Bjos


Comentar post

Se escrevo o que sinto é porque assim diminuo a febre de sentir. O que confesso não tem importância, pois nada tem importância. Faço paisagens com o que sinto. [Fernando Pessoa]

pontos recentes

Ontem [Como se fosse já]

Desacerto [desabafo de um...

A outra margem [restauro ...

Oportunidade

Palavras pequeninas [E cr...

O rio

Sardinheiras

No lado contrário

Gola de laço

A conversa das canções [a...

Convento de Jesus [no tem...

Água do rio

Pelo caminho [as cegonhas...

No tacho [da minha infân...

Memória

RSS

outros pontos

Admiro-me... só por olhar!

Pesquisar neste blog

 

Abril 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


SAPO Blogs

últimos comentários

A "fonte" é dada a narrativas extraordinárias...
Pois é...
Sabes uma coisa "pequenina"? Continuas a escrever ...
Por vezes, é assim...
Escrita poética Gostei.
Pois, sabe bem ler as tuas palavras... saudade.
Que lindo!! Como sempre, uma escrita deliciosa...U...
Bela e feliz noite de Natal Bonita
Pena que um piropo teu...não seja um bom diaaqui ...