Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

ponto de admiração

ponto de admiração

01
Dez08

empatizar

Paola

                                                                  

 de Sebastian Picker

 

 

olhares cúmplices

 

Hoje, atrevo-me a escrever sobre empatia. Mesmo que não perceba nada de Filosofia. Nem sequer de Psicologia ou mesmo de Sociologia. Facto que complica a minha determinação. É que agora querem que eu seja empática! Segundo Jordi Montaner uma pessoa extremamente empática vive exposta a um complexo universo de informação emocional, dolorosa e pode ser quase intolerável, e os outros pura e simplesmente não percebem. Seja o que for, não me parece nada bom. Dolorosa? E os outros não percebem!!? E querem que eu seja empática! E eu duvido de tanta erudição e da necessidade de tanta ambição. Isto digo eu que não percebo nada da relação. Que empatizar está no olhar. Que eu tenho que ver e espreitar. Depois, tornar a olhar. Mesmo sem saber o que estou a ver. Porque não quero olhar. Posso?

 
Exigem-me que entre no outro e perscrute as suas emoções. Eu observo, mas não me acusem de indiscrição. Avaliar o estado de pobreza. A fome e a sede. E depois, faço o quê? Da teria à prática, instala-se o sentir que não sinto porque não é o meu. Mas tenho que empatizar! Querer o que o outro quer… e se eu não quiser?
 
É que agora tenho que empatizar! Ler o que o outro lê? Nem pensar! Aprender como ele aprende. Não sei! Nem me apetece deixar de ser eu para ser ele. Não prescindo da minha faculdade de compreender emocionalmente a realidade. Um quadro, um livro, o pôr-do-sol, o volutear de uma borboleta… A emoção é minha, a empatia também. Nem me parece bem andar a desembolsar emoções! Porque pessoais, intransmissíveis. 
 
É que agora tenho que empatizar! Frustação danada! Então, eu nunca empatizei? E só agora é que me avisam? Que falta de empatia! O que importa são os actos. E os rostos! Que devem ser muito humanos… Empatizar  é viver! Só que teimam em contar.
 
É que agora tenho que empatizar! Empatia é uma palavra! Afinidade, compreensão… Creio que se anda a atropelar os vocábulos. A invocá-los em vão, o que é pecado. Convém melhorar o conteúdo. E, porque tenho com eles uma enorme relação empática, não me parece nada bem. De facto, não sei nada de empatias.
 
E mais do que isto
É Jesus Cristo,
Que não sabia nada de finanças,
Nem consta que tivesse biblioteca...
Fernando Pessoa

 

3 comentários

  • Imagem de perfil

    Paola 03.12.2008

    Empatias, cumplicidades... porque não adulterámos as palavras, porque não quisemos mostrar, mas fazer, talvez...!

    Traidora!

    Beijos e para a Bélinha Espanca, também.
  • Sem imagem de perfil

    jabeiteslp 03.12.2008

    olá
    gosto da tua tese de empatias
    e dizer mesmo
    vamos empatizar as muitas manias
    não é seca
    mas essa frase é demais
    "não consta que tivesse biblioteca"

    joca da Covilhã

    ó Lidia, onde vais tu procurar
    esse prazer teu de interpretar ?
    é que é de sonhar...



  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Mais sobre mim

    foto do autor

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Se escrevo o que sinto é porque assim diminuo a febre de sentir. O que confesso não tem importância, pois nada tem importância. Faço paisagens com o que sinto. [Fernando Pessoa]

    Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2021
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2020
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2019
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2018
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2017
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2016
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2015
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2014
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2013
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2012
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2011
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2010
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2009
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2008
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    Em destaque no SAPO Blogs
    pub