Segunda-feira, 19 de Janeiro de 2009

contemplar

de João Palmela 

 

 

 

 
Servem os pontos de exclamação para discriminar enunciados de entoação admirativa. Empregam-se, com frequência, em parceria com interjeições, exclamações, apóstrofes e imperativos. Devido ao seu grande carrego emotivo, devem ser consumidos com sobriedade. Nunca por jornalistas!
Têm enormes beneficios terapêuticos. No entanto, pesa-lhes o facto de serem excessivamente passionais. Conseguem sempre admirar-se, mesmo que de episódio ingénuo e vazio se trate. Revelam tendência para provocar autoritarismos geradores de algum mal-estar. 
 
Sinal de alegria, exaltação e alguma comemoração.    Sinal de dor, sofrimento e muita raiva.  Sinal de paixão e admiração pela vida. Sinal de surpresa e afeição. Sinal mandão!
 
 
Por isto
             Por aquilo
                        Por nada
                                  Por tudo! Apenas porque sou!
 
Admiro exageradamente o ponto de admiração. Não pretendo expulsar o menor vestígio de sentimento do meu olhar. Porque sempre que desenho um ponto de admiração, reescrevo-me num amplo ponto de encontro. Quando, um dia, não mais o transportar é porque me tolhi na incapacidade de me assustar. Calei a revolta, peei a emoção.  Eu não sabia ser jornalista!

 


10 comentários:
De jabeiteslp a 19 de Janeiro de 2009 às 12:13

quando um dia
não mais o transportar
é porque me tolhi
na incapacidade de me assustar...

frases com sabor a poesia
neste nosso dia a dia...

jocas da Covilhã
boa semana
e sempre no bom de te ler


De Paola a 19 de Janeiro de 2009 às 15:34
É... Quando não nos admirarmos, acabou a vida... o ser... porque não vemos o que nos rodeia, incapazes de interagir com a realidade...

Obrigada.

Beijinhos


De jabeiteslp a 19 de Janeiro de 2009 às 15:46




De Paola a 19 de Janeiro de 2009 às 16:07
Também para ti.


De emilia a 19 de Janeiro de 2009 às 12:54
Porque TU és um enorme PONTO de EXCLAMAÇÃO nos teus dizeres, cá venho sempre ler-te, admirar-me e agraciar-te pelo excelente recurso a todos os caracteres que, à nossa mercê, só alguns sabem usar com a mestria que lhe emprestas. Obrigada por isso.
Beijo
Emília


De Paola a 19 de Janeiro de 2009 às 15:40
Querida Emília,

Eu é que agradeço que me leias e partilhes comigo este enorme mundo de admirações... Tu fazes parte do meu ponto de encontro e de muitas admirações, também. Obrigada pela generosidade dos teu comentários.

Beijinhos abraçados a ti.


De GMV a 19 de Janeiro de 2009 às 19:32
Também vivo num constante estado de admiração. Umas vezes exclamo, outras interrogo... mas renego o redutor do ponto final.

Beijos meus


De Paola a 19 de Janeiro de 2009 às 19:45
Tu sabes o quanto gosto destes pontos disponíveis e abertos à admiração... Concordarás comigo, eu sei, que o conclusivo, e redutor, ponto final também dá muito jeito. Há textos que só pontuaria com um enorme ponto final. Objectivamente!

Beijos abraçados


De Professorinha a 19 de Janeiro de 2009 às 21:48
Que seria da vida sem os pontos de exclamação?

Beijos


De Paola a 19 de Janeiro de 2009 às 21:57
Ainda bem que concordas comigo. Estava a ver que não! A nossa relação com a vida faz-se numa admiração permanente... choramos, rimos, olhamos, ouvimos... É pela admiração que vamos... ou não?

Beijinhos


Comentar post

Se escrevo o que sinto é porque assim diminuo a febre de sentir. O que confesso não tem importância, pois nada tem importância. Faço paisagens com o que sinto. [Fernando Pessoa]

pontos recentes

Ontem [Como se fosse já]

Desacerto [desabafo de um...

A outra margem [restauro ...

Oportunidade

Palavras pequeninas [E cr...

O rio

Sardinheiras

No lado contrário

Gola de laço

A conversa das canções [a...

Convento de Jesus [no tem...

Água do rio

Pelo caminho [as cegonhas...

No tacho [da minha infân...

Memória

RSS

outros pontos

Admiro-me... só por olhar!

Pesquisar neste blog

 

Abril 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


SAPO Blogs

últimos comentários

Gostaria de saber se vcs mandar mudas de margarida...
A "fonte" é dada a narrativas extraordinárias...
Pois é...
Sabes uma coisa "pequenina"? Continuas a escrever ...
Por vezes, é assim...
Escrita poética Gostei.
Pois, sabe bem ler as tuas palavras... saudade.
Que lindo!! Como sempre, uma escrita deliciosa...U...
Em destaque no SAPO Blogs
pub