Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

ponto de admiração

ponto de admiração

11
Abr09

coleccionar

Paola

colecções de tempos sem selo
 
 
Lembro-me, particularmente, dos postais ilustrados… Chegavam daqui e dali, atulhados de afeições. Havia colorido, movimento de espaços e de tempos… que me abordavam em pedaços. Eu guardava-os numa caixinha para, sempre que tivesse sede, os acariciar… Subia montanhas. Percorria castelos e sentia o perfume das flores. Saltitava de mar em mar… e adormecia no areal. E as borboletas! Tantas que borboleteavam na caixinha de cartão... Era assim que eu percorria o tempo, nas noites frias de Inverno. No silêncio que assustava os dias… nas minhas confabulações.
 
Na verdade, não coleccionei nada.... Abrigo, ainda, aquele postal que me enviaste no dia dos meus anos… Duas rosas descoradas. Murchas. Desfazem-se se lhes tocar… partir-se-ão em bocados, vítimas de corrosão. Ignoraste que eu não gostava de rosas...  É um postal inútil… Não tem nada… escassamente tempo. O cheiro almiscarado do teu corpo há muito que abalara. Nem o reconheceria… mas pressinto o teu rosto pálido… aturdido… clandestino… Duas frases, quase ilegíveis, numa caligrafia apressada, deixam adivinhar incautas promessas... Entristeci de repente e rasguei-o. Acabou-se a colecção… A saudade é inútil e corrompe as mãos...
 
Na verdade, ninguém se magoa por coleccionar postais… mas fere a inexistência de escritores
 
[imagem da internet]
 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Se escrevo o que sinto é porque assim diminuo a febre de sentir. O que confesso não tem importância, pois nada tem importância. Faço paisagens com o que sinto. [Fernando Pessoa]

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub