Quinta-feira, 23 de Abril de 2009

clarear

o negro da noite dissipou nuvens assustadas

 

Mesmo que o preto não seja uma cor. Mesmo que carregue cicatrizes imperecíveis. Mesmo que faça na minha noite desenhos a carvão, eu quero-o. 
 
Por isso, desfechei todas as janelas. Quebrei os ferrolhos, rasguei os cortinados, estilhacei os vidros martelados de aflições… E de tanto as escancarar, a minha casa já só tinha janelas…
 
E da janela, que é a minha casa, o preto foi a cor que lá estava. Esplendorosa na delicadeza das estrelas. Feminina no rendilhado das feições … Contornos soberbos… Com grandes curvas, bem definidas e numa bênção celestial, descobriu os seios tão definidos… agora nus de uma folgada blusa preta com florinhas deslumbrantes.
 
E pela janela, que é a minha casa, eu vi aquele negrume tão belo… e num gesto irreflectido entreguei-me na condição da inteira ausência da dor… na certeza que o preto é tão-somente uma cor. Ali, naquele mesmo instante, na alegria da noite, o preto tornou-se numa das cores mais claras que já vi...
 
(imagem da internet)
 

11 comentários:
De GMV a 24 de Abril de 2009 às 12:43
Tu sabes o quanto sou optimista, [deve ser por isso que o preto tem para mim esse pendor de claridade].

Ainda bem que clareou, minha amiga...

Beijo meu




De Paola a 24 de Abril de 2009 às 21:17
Clareou tanto!!! Sabes onde fui... vi a noite e, de repente, tudo brilhou...

Beijo abraçado


De GMV a 24 de Abril de 2009 às 12:44
Ah... ecom o acordo vou ser "otimista" também, não me importo!


De Paola a 24 de Abril de 2009 às 21:18
... e que importância tem um "p" na alegria da gente?

Beijo abraçado


De jabeiteslp a 24 de Abril de 2009 às 16:12

e que bela é a noite
sôfrego olhar no sopro das brisas mormurados
silencios encontrados...

beijinhos
um bom e grande fim de semana feliz



De Paola a 24 de Abril de 2009 às 21:20
e numa noite
que não foi
brilhou na escuridão
um estrelinha
pequenina
que me murmurou
que não era nada...

Bom dim de semana

Beijo


De jabeiteslp a 24 de Abril de 2009 às 21:37

bom e feliz fim de semana

beijinhos

queria por um cravo
não há
mas
uma rosa tambem dá


De Paola a 24 de Abril de 2009 às 21:46
Pois dá!

Mas neste sábado que é Abril... um cravo, é um cravo.


Beijinhos


De jabeiteslp a 24 de Abril de 2009 às 23:51

pois mas o problema
é onde os vou surripar...

beijinhos


De mariana martins a 21 de Novembro de 2010 às 00:24

sda


De mariana martins a 21 de Novembro de 2010 às 00:30
ESSE FOI CONCERTEZA UM DOS TEXTOS MAIS BONITOS QUE ALGUMA VEZ LI!!! é uma reflexao de uma sinceridade  avassaladora e está coberto de espiritualidade.
Estou escrevendo um livro que aborda entre outros temas, a condição humana, e adoraria que me desse a honra de incluir um excerto desse texto.

já agora, pode me dizer onde foi buscar a imagem?


Comentar post

Se escrevo o que sinto é porque assim diminuo a febre de sentir. O que confesso não tem importância, pois nada tem importância. Faço paisagens com o que sinto. [Fernando Pessoa]

pontos recentes

Ontem [Como se fosse já]

Desacerto [desabafo de um...

A outra margem [restauro ...

Oportunidade

Palavras pequeninas [E cr...

O rio

Sardinheiras

No lado contrário

Gola de laço

A conversa das canções [a...

Convento de Jesus [no tem...

Água do rio

Pelo caminho [as cegonhas...

No tacho [da minha infân...

Memória

RSS

outros pontos

Admiro-me... só por olhar!

Pesquisar neste blog

 

Abril 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


SAPO Blogs

últimos comentários

A "fonte" é dada a narrativas extraordinárias...
Pois é...
Sabes uma coisa "pequenina"? Continuas a escrever ...
Por vezes, é assim...
Escrita poética Gostei.
Pois, sabe bem ler as tuas palavras... saudade.
Que lindo!! Como sempre, uma escrita deliciosa...U...
Bela e feliz noite de Natal Bonita
Pena que um piropo teu...não seja um bom diaaqui ...